pexels-henry-&-co-1939485.jpg

LC³: Limestone Calcined Clay Cement

A crescente preocupação com a emissão de CO2 causada pela produção de cimento Portland tem impulsionado a busca por alternativas sustentáveis. Ao longo dos últimos anos, vem crescendo o interesse em uma solução promissora que permite uma redução de cerca de 45% do clínquer (principal componente do cimento Portland), mantendo o desempenho do concreto: o cimento de calcário e argila calcinada (ou Limestone Calcined Clay Cement – LC³).

 

Este cimento usualmente é composto por 50% clínquer Portland, 30% argila calcinada, 15% calcário, e 5% gipsita. Além das argilas cauliníticas já amplamente usadas em concreto, este cimento permite o uso de argilas ditas “menos nobres” (isto é, com menor teor de caulinita), além de resíduos. A implementação do cimento LC³ em escala global é conduzida por um esforço coletivo de instituições suíças, indianas e cubanas, impulsionada pela grande disponibilidade mundial de fontes de argila (sejam puras ou resíduos), em contraste a outros materiais cimentícios suplementares convencionais condicionados à disponibilidade de indústrias locais. Este cimento já tem produção em escala industrial em alguns países como Cuba e Índia. 

 

Este projeto tem como objetivo investigar a viabilidade técnica de produzir cimentos LC³ com argilas do estado do Rio Grande do Sul. Com os resultados desta pesquisa, espera-se identificar as potenciais fontes de argila no estado do RS e confirmar a viabilidade técnica de empregar estas argilas calcinadas na produção de cimentos LC³. 

1/1
logo.png